O Bitcoin emergiu como um dos ativos mais bem-sucedidos ao longo da última década, superando o desempenho do S&P 500, das obrigações empresariais de alto rendimento e até mesmo do ouro em 2023, registrando um aumento de até 156% em apenas um ano.

Atualmente, a demanda pelo Bitcoin está alcançando níveis sem precedentes, principalmente devido à aprovação de novos ETFs de Bitcoin à vista, o que gerou um significativo interesse institucional. Bitcoin Apesar de ser reconhecido como um ativo volátil e arriscado, o Bitcoin continua sendo um investimento altamente rentável, especialmente para aqueles que entraram no mercado em seus estágios iniciais. Inicialmente lançado em 2009 com pouco ou nenhum valor, seu preço atingiu a marca de US$ 0,10 em 2010. Em 2013, alcançou um pico de US$ 250, o que representa um crescimento astronômico de 250.000% para os primeiros investidores. Aqueles que investiram em 2017 testemunharam ganhos de mais de 6.700% até 2024, com o preço do ativo chegando brevemente a US$ 70.000 recentemente. Diante desse crescimento impressionante, não é surpreendente que muitos investidores vejam o Bitcoin como uma oportunidade de investimento de longo prazo, optando por “HODL” até que atinja novos recordes de preço. No entanto, os detentores de BTC a longo prazo enfrentam desafios quando precisam de liquidez. Às vezes, são obrigados a vender parte de suas participações para cobrir despesas ou necessidades financeiras urgentes, o que reduz seu potencial de ganhos a longo prazo. Além disso, quando buscam recomprar o Bitcoin, muitas vezes o fazem a um preço mais alto do que o original. Mas e se houvesse uma maneira de acessar fundos sem vender seus Bitcoins? Os empréstimos de Bitcoin oferecem uma solução, permitindo o acesso à liquidez sem abrir mão dos ativos. Como funcionam esses empréstimos? Neste contexto, exploramos a mecânica única por trás dos empréstimos de Bitcoin, discutindo como a principal criptomoeda mundial está transformando o mundo das finanças para além do comércio, oferecendo alternativas para garantir empréstimos enquanto se mantém o acesso a potenciais retornos mais elevados no futuro.

Compreendendo os empréstimos de Bitcoin e criptografia

Os empréstimos Bitcoin representam uma forma de financiamento no mundo das criptomoedas. As plataformas de empréstimo criptográfico possibilitam que os detentores de BTC obtenham empréstimos usando seus ativos como garantia. Além disso, oferecem a oportunidade de emprestar seus bitcoins para receber juros em recompensas criptográficas. Desde 2020, essas plataformas começaram a ganhar considerável tração, expandindo-se para administrar bilhões em Valor Total Bloqueado (TVL) em várias plataformas. Esses empréstimos criptográficos podem ser divididos em dois principais componentes: os depósitos criptográficos que rendem juros e os próprios empréstimos. Os depósitos nestas plataformas funcionam de maneira similar às contas bancárias tradicionais, permitindo que os usuários depositem BTC e ganhem juros sobre esses depósitos. A plataforma pode então usar esses fundos depositados para emprestar a mutuários ou para outros investimentos, seguindo uma lógica semelhante à operação de um banco. Geralmente, os empréstimos criptográficos são oferecidos como produtos garantidos, o que significa que os usuários devem depositar uma porcentagem mínima de garantia, geralmente de 100% a 150%, para acessar o empréstimo. Esse requisito de garantia excessiva visa mitigar o risco associado aos empréstimos.

Como garantir um empréstimo Bitcoin

Um empréstimo garantido por Bitcoin é um acordo em que o BTC é usado como garantia para um empréstimo em dólares americanos. Para obter esse tipo de empréstimo, você deposita BTC em uma plataforma de empréstimo como garantia e, em troca, recebe um empréstimo em stablecoin ou dólares americanos. O processo dos empréstimos garantidos por Bitcoin é similar aos empréstimos garantidos tradicionais, exceto que o BTC é utilizado como garantia. Esses empréstimos eliminam a necessidade de extensas verificações de crédito e envolvem etapas como criação de conta, integração breve, upload de chave e solicitação de empréstimo. Em plataformas descentralizadas, o processo pode ser ainda mais simplificado. Assim que seu depósito de BTC for confirmado na blockchain, dólares americanos ou o equivalente em stablecoin serão transferidos para sua conta bancária ou carteira criptografada. Os juros do empréstimo são pagos em intervalos regulares, como a cada 30 dias, e continuam até o vencimento do empréstimo. O pagamento final dos juros e o valor do principal serão devidos na data de vencimento. O montante que você recebe é determinado pelo valor de suas participações em BTC e pela relação Loan-to-Value (LTV) da plataforma. O índice LTV é calculado com base nos fatores de risco associados à volatilidade do mercado criptográfico. Se o valor do Bitcoin diminuir, a plataforma pode exigir que você adicione mais garantias para manter o valor do empréstimo. Se você não adicionar mais garantias, corre o risco de ter suas participações em BTC liquidadas.

Fatores a serem considerados ao solicitar um empréstimo garantido por Bitcoin

Os empréstimos Bitcoin não são isentos de risco. Embora ofereçam muitos benefícios, considere o seguinte antes de decidir emprestar seus ativos em BTC:

Riscos associados à rehipoteca
Alguns credores que lidam com Bitcoin seguem processos semelhantes aos bancos, o que implica que o BTC que você deposita pode ser objeto de uma nova hipoteca. A rehipoteca é o procedimento no qual os ativos dos clientes depositados como garantia são emprestados novamente. Dessa forma, o BTC fica exposto a riscos. A plataforma de empréstimo, por sua vez, gera juros ao utilizar os ativos digitais dos clientes para várias finalidades, incluindo empréstimos adicionais. Alguns provedores de empréstimos com respaldo em Bitcoin emprestam os bitcoins dos clientes a terceiros. Com a rehipoteca, o credor obtém juros tanto dos pagamentos de juros do mutuário quanto do produto do empréstimo da garantia BTC a outras partes. Uma parte dos juros é então repassada ao mutuário em dólares americanos por meio de uma taxa de juros ligeiramente reduzida. No entanto, parte ou até mesmo a totalidade da garantia do mutuário está em risco. Muitos mutuários não estão cientes do risco de contraparte associado aos empréstimos garantidos pelo BTC. Suas participações estão sujeitas a várias camadas de risco de contraparte. Quando os credores re-hipotecam as garantias, eles expõem os mutuários ao risco caso uma das partes se torne insolvente. Felizmente, alguns credores de BTC evitam a prática de rehipotecar. Cabe ao usuário ou cliente selecionar os recursos de uma plataforma de empréstimo e decidir quanto risco está disposto a assumir.
Taxa percentual anual (APR)
A Taxa Anual Efetiva Global (TAEG), também conhecida como APR, é a taxa de juros anual aplicada a uma quantia cobrada dos mutuários ou paga aos investidores. Ela representa a porcentagem que reflete o custo anual dos fundos durante o período do empréstimo ou o rendimento gerado por um investimento. Em termos simples, a TAEG anualiza o custo total de um empréstimo, incluindo eventuais custos ou taxas associadas à transação, sem levar em conta a capitalização. A APR oferece aos usuários da plataforma um número final para comparar produtos de investimento e diferentes credores. Algumas empresas de crédito podem oferecer taxas de juros aparentemente baixas, mas impor taxas de originação elevadas, o que pode aumentar significativamente a TAEG. Uma TAEG mais alta indica que é mais caro para o mutuário, especialmente quando vários empréstimos são originados em um único ano. Embora um empréstimo de curto prazo possa parecer ter taxas de juros mais baixas, é crucial verificar a taxa de originação. Muitas vezes, pode ser mais econômico optar por um empréstimo de doze meses com uma taxa de juros ligeiramente mais alta, mas com uma taxa única de originação, do que escolher um empréstimo de três meses com uma taxa de originação de 1%, especialmente se houver renovações envolvidas.

Requisito de LTV

Ao contratar um empréstimo garantido por Bitcoin, é essencial considerar o requisito de LTV, ou Loan-to-Value. Por exemplo, um LTV de 40% indica que um empréstimo de US$ 10.000 exigirá US$ 25.000 em BTC como garantia. Esse índice é projetado para evitar liquidações de garantias à medida que o preço de mercado do Bitcoin flutua. Alguns credores oferecem taxas de juros mais baixas em conjunto com índices de LTV reduzidos. Um LTV mais baixo geralmente varia de 20% a 30%. Portanto, os clientes precisam depositar uma quantidade maior de BTC para acessar o empréstimo. Essa abordagem é adotada para permitir que os credores tenham a capacidade de emprestar ou rehipotecar a garantia a terceiros. Além disso, um LTV mais baixo é preferível porque garantias mais substanciais significam menos risco para os credores ao conceder empréstimos.

Garantia sobre o principal (CTP) vs. empréstimo sobre valor (LTV) O CTP, ou relação garantia-principal, é o valor inverso do LTV. Por exemplo, um LTV de 40% equivale a um CTP de 250%. O CTP ajuda os usuários a compreender o status atual de sua proporção de garantias. Este valor é fundamental quando o preço do BTC cai. Implicações fiscais

A regulamentação fiscal relacionada aos empréstimos Bitcoin ainda está em constante evolução. É fundamental buscar orientação de um profissional tributário para entender suas possíveis obrigações fiscais. Embora seja razoável presumir que os empréstimos garantidos por BTC sejam tratados de maneira semelhante às práticas tradicionais de empréstimo pelo IRS, é necessário considerar que o cenário pode mudar. O IRS declarou em 2014 que as moedas virtuais devem ser tratadas como propriedade para fins fiscais, o que significa que elas estão sujeitas a impostos sobre ganhos de capital quando são vendidas. No entanto, tomar empréstimos contra Bitcoin ou outras criptomoedas não acarretaria esses impostos. Ainda assim, é altamente recomendável consultar um especialista em impostos para esclarecer quaisquer questões fiscais presentes e futuras relacionadas aos empréstimos Bitcoin.

Quais são os benefícios dos empréstimos Bitcoin? Os empréstimos garantidos por Bitcoin oferecem diversas vantagens, especialmente para detentores de longo prazo. O benefício mais óbvio é o acesso à liquidez sem a necessidade de vender as participações em BTC. Os empréstimos Bitcoin preservam seus ativos digitais. Eles também economizam impostos sobre ganhos de capital como resultado da não venda.

foto por Dmytro Demidko sobre Remover respingo

Além disso, os empréstimos BTC tendem a oferecer um nível mais elevado de privacidade em comparação com os das instituições financeiras tradicionais. Eles normalmente não exigem verificações de crédito extensas e divulgação de informações pessoais extensas. Para garantir um empréstimo Bitcoin, você divulgará apenas informações mínimas para verificação de identidade. Outro benefício dos empréstimos Bitcoin é a velocidade. Alguns empréstimos garantidos por Bitcoin podem ser obtidos em dias, horas ou até minutos.

Empréstimos de Bitcoin: uma alternativa para vender seu Bitcoin

Possuir Bitcoin apresenta várias vantagens, como a possibilidade de obter um crescimento substancial no investimento e deter um ativo escasso que serve como um meio de pagamento descentralizado. Entretanto, é compreensível que os detentores pensem cuidadosamente antes de vender BTC para cobrir despesas urgentes em dólares americanos, embora todos tenham necessidades financeiras a serem atendidas. Os empréstimos garantidos por Bitcoin preenchem essa lacuna entre manter um investimento lucrativo com potencial de crescimento elevado e temporariamente cobrir despesas em moedas fiduciárias. Existem várias plataformas que oferecem esses empréstimos, cada uma com diferentes características e requisitos. É importante avaliar os prós e contras de cada plataforma e optar por aquelas que equilibram o risco com os benefícios financeiros mais significativos. Ao manter seu Bitcoin a longo prazo, você pode explorar novos produtos e serviços que protegem seu patrimônio, oferecendo assim maneiras de atender às necessidades financeiras, investir em outros ativos e aproveitar oportunidades de negócios.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • bitcoinBitcoin (BTC) $ 69,079.00
  • ethereumEthereum (ETH) $ 3,891.26
  • tetherTether (USDT) $ 0.999840
  • bnbBNB (BNB) $ 603.57
  • solanaSolana (SOL) $ 164.83
  • staked-etherLido Staked Ether (STETH) $ 3,888.90
  • usd-coinUSDC (USDC) $ 1.00
  • xrpXRP (XRP) $ 0.531170
  • dogecoinDogecoin (DOGE) $ 0.168053
  • the-open-networkToncoin (TON) $ 6.39
  • cardanoCardano (ADA) $ 0.462361
  • avalanche-2Avalanche (AVAX) $ 37.05
  • shiba-inuShiba Inu (SHIB) $ 0.000025
  • wrapped-bitcoinWrapped Bitcoin (WBTC) $ 69,155.00
  • polkadotPolkadot (DOT) $ 7.51
  • chainlinkChainlink (LINK) $ 17.17
  • tronTRON (TRX) $ 0.113038
  • bitcoin-cashBitcoin Cash (BCH) $ 488.06
  • nearNEAR Protocol (NEAR) $ 7.90
  • uniswapUniswap (UNI) $ 11.29
  • pepePepe (PEPE) $ 0.000017
  • matic-networkPolygon (MATIC) $ 0.723054
  • litecoinLitecoin (LTC) $ 84.39
  • fetch-aiFetch.ai (FET) $ 2.26
  • internet-computerInternet Computer (ICP) $ 12.12
  • leo-tokenLEO Token (LEO) $ 5.93
  • daiDai (DAI) $ 0.999890
  • wrapped-eethWrapped eETH (WEETH) $ 4,038.48
  • ethereum-classicEthereum Classic (ETC) $ 32.23
  • aptosAptos (APT) $ 9.16
  • render-tokenRender (RNDR) $ 10.10
  • hedera-hashgraphHedera (HBAR) $ 0.107225
  • renzo-restaked-ethRenzo Restaked ETH (EZETH) $ 3,825.64
  • immutable-xImmutable (IMX) $ 2.38
  • mantleMantle (MNT) $ 1.04
  • kaspaKaspa (KAS) $ 0.140711
  • cosmosCosmos Hub (ATOM) $ 8.48
  • filecoinFilecoin (FIL) $ 5.90
  • arbitrumArbitrum (ARB) $ 1.24
  • crypto-com-chainCronos (CRO) $ 0.120312
  • stellarStellar (XLM) $ 0.109194
  • first-digital-usdFirst Digital USD (FDUSD) $ 0.999655
  • bittensorBittensor (TAO) $ 447.15
  • dogwifcoindogwifhat (WIF) $ 3.05
  • the-graphThe Graph (GRT) $ 0.319274
  • blockstackStacks (STX) $ 2.00
  • okbOKB (OKB) $ 48.50
  • ethena-usdeEthena USDe (USDE) $ 1.00
  • optimismOptimism (OP) $ 2.55
  • makerMaker (MKR) $ 2,832.17